quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Escrever é uma pedra lançada no poço fundo.

Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto — e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio terrivelmente perigoso: dele arranco sangue. Sou um escritor que tem medo da cilada das palavras: as palavras que digo escondem outras — quais? talvez as diga. Escrever é uma pedra lançada no poço fundo.

A fantástica Clarice.

2 comentários:

  1. Tudo que a Clarice escreveu é incrivelmente fantástico. Não me canso de ler os textos e tudo que ela produziu simplesmente é perfeito. Costumo colocar frases e textos dela no meu blog também...
    Quanto ao fato de escrever, é estranho às vezes, e concordo quando ela diz que temos que nos esvaziar, porque se escrevemos cheios de sentimnto e subjetividade o que teremos será um retrato da nossa alma, isso funciona se você for um poeta, mas se for um escritor crítico, a gente precisa deixar de lado o que a gente ACHA e escrever as coisas como elas, de fato, SÃO.

    ;*

    ResponderExcluir